As 10 Drogas Mais Usadas No México E Seus Efeitos

 

As 10 Drogas Mais Usadas No México E Seus Efeitos
O consumo de drogas no México está aumentando, o que é um fato realmente alarmante para as autoridades e famílias em particular, porque precisamos tomar as medidas apropriadas para reduzir essas taxas.

Portanto, abaixo, apresentaremos um guia sobre os 10 principais medicamentos mais ingeridos no México e seus efeitos, inclusive os mais consumidos por grupos étnicos indígenas.

1. Álcool

As 10 Drogas Mais Usadas No México E Seus Efeitos
Em 2016, o México permaneceu no top 10 dos países com maior consumo de bebidas alcoólicas em volume, com um total de 8 bilhões de litros.

Os mexicanos são superados nesta questão pela China (56,1 milhões de litros), Estados Unidos, Brasil, Alemanha, Rússia  e Japão.

No entanto, em termos de consumo per capita, o índice do México só chega a ocupar o oitavo lugar nas Américas.

Segundo dados de 2014, os mexicanos consumiam 7,2 litros por pessoa por ano, superando em 16% a média mundial, que é 6,2.

No continente americano, a figura mexicana é superada pelos países da Argentina, Venezuela, Paraguai, Brasil, Peru, Panamá  e Uruguai; há apenas um empate com o Equador.

Os bons bebedores mexicanos dirão que esses números são enganosos, uma vez que os países da competição são basicamente consumidores de cerveja ou vinho, enquanto os mexicanos fornecem tudo e consomem muita tequila, um destilado com pelo menos 40% de notas.

No entanto, no México, como em muitos outros lugares, o alcoolismo é um problema familiar e social crescente, com o agravante de que o consumo cresceu dramaticamente entre mulheres e jovens; mais e mais eles começam a beber de uma idade muito jovem.

Entre as principais conseqüências prejudiciais do álcool em excesso estão:

  • Danos irreversíveis ao fígado, rins e cérebro.
  • Condições pulmonares e da pele.
  • Deterioração do estômago e função digestiva.

Leia o nosso guia sobre alcoolismo: o que é, consequências e tratamentos

2. Tabaco

As 10 Drogas Mais Usadas No México E Seus Efeitos
Entre 2005 e 2013, o número de cigarros acesos no México caiu de 45,9 para 29,9 milhões de unidades por ano, principalmente devido aos resultados positivos das campanhas antitabagismo promovidas pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e órgãos públicos nacionais.

No entanto, a partir de 2015 tem havido uma recuperação no consumo e os números de charutos defumados estão crescendo de tal forma que eles estão se aproximando dos tempos com maiores vendas.

De acordo com a pesquisa nacional sobre tabagismo, 16,4% dos mexicanos com mais de 15 anos fumavam.

Aqueles que fumam diariamente, que representam 46% do total, acendem uma média de 8 cigarros por dia. Este número tem um impacto significativo no orçamento pessoal e familiar de fumantes de baixa renda.

Todos os anos, cerca de 43 mil fumantes morrem no México por causa de:

  • Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica.
  • Câncer de pulmão.

Leia o nosso guia sobre remédios caseiros para deixar de fumar

3. Cannabis

As 10 Drogas Mais Usadas No México E Seus Efeitos
A maconha é a droga ilegal preferida pelos mexicanos. Segundo o Instituto Nacional de Vícios, no final da década de 1980, apenas 3 mexicanos de 100 tinham experimentado cannabis. Quase 30 anos depois, esse número cresceu para mais de 8.

Além disso, esse hábito que sempre foi predominantemente masculino está penetrando entre as mulheres. No quinquênio 2012-2017, o percentual de mulheres que usam maconha cresceu exponencialmente, de 1,6 para 3,7%.

Segundo especialistas do instituto, dois fatores estão impulsionando o crescimento do consumo de maconha:

  • A percepção de que é baixo risco.
  • A maior família e tolerância social.

Essas sensações de maior segurança com a cannabis são alimentadas pela progressiva legalização de seu uso que está ocorrendo no mundo; um debate que também está ocorrendo no México.

Tudo indica que o México será um dos próximos países a legalizar o uso da cannabis, por isso é necessário intensificar as mensagens sobre as consequências do abuso desta droga psicoativa.

A maconha contém vários dos mesmos compostos carcinogênicos presentes no tabaco e seu uso pode ser a primeira parada para viajar mais forte e mais prejudicial.

Entre os principais efeitos da maconha estão:

  • Induz mudanças comportamentais negativas.
  • Produz doenças semelhantes às do tabagismo, particularmente nos sistemas respiratório e cardiovascular.

4. Cocaína

De acordo com a Pesquisa Nacional sobre Consumo de Drogas, Álcool e Cigarro do período 2016-2017, realizada pelo Ministério da Saúde, a cocaína é a droga ilegal mais consumida no México após a maconha.

Considerando a população entre 12 e 65 anos, a porcentagem de usuários mexicanos de cocaína passou de 3,3 para 3,5% entre 2011 e 2016.

Jovens mexicanos também estão começando a envelhecer cada vez menos na ingestão de cocaína, com uma média de 22 anos, perdendo apenas para drogas ilegais para cannabis (18 anos).

A cocaína é a droga ilegal mais relacionada à violência e ao crime nas cidades mexicanas. Outros efeitos são:

  • É potencialmente viciante.
  • Causa danos severos aos tecidos nasais e pulmonares.
  • Destrói a capacidade sexual.
  • Induz uma enorme deterioração física, com grande perda de peso e ruína de prótese.
  • Predispõe o corpo a ataques cardíacos e derrames fatais.

5. Metanfetaminas

As 10 Drogas Mais Usadas No México E Seus Efeitos
Em 2012, as forças de segurança mexicanas confiscaram apenas 185 quilos de metanfetamina, número que subiu para 22.957 quilos em 2016.

Uma multiplicação de convulsões por 124 em apenas 4 anos deve estar relacionada a um aumento explosivo na produção contrabandeada ou clandestina dessas drogas psicoativas no México.

Os cartéis de drogas mexicanos abriram um bom espaço para as metanfetaminas em seus negócios dependerem menos da cocaína colombiana e dos fatores climáticos que afetam as plantações de papoula e de cannabis.

Os precursores químicos para a fabricação de metanfetaminas são facilmente obtidos no México.

Há 25 anos, em qualidades comparáveis, produzir um grama de metanfetamina era 2,3 vezes mais caro que um grama de cocaína. No início do século XXI, a situação já estava equilibrada, com custos semelhantes para os dois medicamentos.

Outra vantagem para os cartéis mexicanos é que a metanfetamina é mais viciante que a cocaína.

Enquanto isso, o número de mexicanos com ossos e dentes destruídos por metanfetaminas está aumentando. Outros efeitos prejudiciais do abuso dessas drogas são:

  • Odor corporal terrível
  • Desenvolvimento de tiques nervosos, paranoia e alucinações.
  • Perda de memória, agressão e outros transtornos emocionais.

6. Êxtase

No início do século XXI, o consumo de ecstasy tornou-se moda entre os estudantes universitários de certos recursos da Cidade do México, com pílulas da Alemanha e da Holanda.

A partir daí, o uso de tabletes euforizantes e energéticos “tacha” se espalhou entre os jovens estudantes de outras cidades mexicanas e em boates e boates, sendo atualmente uma das drogas mais consumidas no México.

O abuso de ecstasy pode causar:

  • Depressão intensa
  • Desequilíbrios graves no funcionamento do cérebro, coração, fígado e rins.

7. Heroína

As 10 Drogas Mais Usadas No México E Seus Efeitos
De acordo com estimativas da DEA, a produção de heroína triplicou no México entre 2013 e 2016 graças ao crescimento das plantações de papoula, que excedem 32.000 hectares.

Em 2015, 9 dos 10 carregamentos dessa droga apreendidos em território norte-americano vieram de seu vizinho México.

Essa maior disponibilidade do poderoso e prejudicial opiáceo entre os usuários dos EUA desencadeou o número de mortes por overdose nos Estados Unidos, que aumentaram em mais de 300% entre 2010 e 2015, atingindo quase 13.000 mortes por ano, um número sem precedentes.

A DEA acredita que o forte crescimento na produção de heroína mexicana se deve a uma mudança de estratégia dos cartéis mexicanos que desejam depender menos de produtos de outros países, como a cocaína colombiana.

Em pouco tempo, o México ficou em terceiro lugar entre os produtores mundiais de papoulas, perdendo apenas para o Afeganistão e Mayanmar, e deixando para trás outros produtores tradicionais da Ásia.

Mais de 320 milhões de metros quadrados em campos de papoulas são muitas plantas, muitas vezes estão à vista de todos, especialmente em Guerrero e no chamado Triângulo Dourado, entre os estados de Chihuahua, Sinaloa e Durango.

O DEA também estima que a política de erradicação das plantações de papoulas é muito frouxa no México.

Ao mesmo tempo em que cresce o fluxo de heroína mexicana para o norte, a droga, recentemente desconhecida no México, já está presente em quase todos os estados.

A heroína causa efeitos destrutivos, como:

  • Diluição extrema devido à deterioração da função digestiva.
  • Depressão, apatia e outros distúrbios psicológicos.
  • Anemia e outras doenças do sangue e cardiovasculares.
  • Alterações na menstruação, ovulação, maiores riscos de abortos, nascimentos prematuros e malformações no feto.

8. Cogumelos alucinógenos

O consumo destes cogumelos no México data da era pré-colombiana, quando os nativos Mixtec, Nahua, Mazatec e Zapotec, entre outros, descobriram seus poderes alucinógenos e os incorporaram em seus ritos religiosos e de cura.

Você não pode falar sobre os cogumelos alucinógenos no México sem mencionar Maria Sabina, a célebre curandeira Mazateca que morreu em 1985.

Este xamã de Oaxaca defendeu e praticou o uso medicinal de cogumelos alucinógenos e os tornou conhecidos entre celebridades curiosas ou ansiosas de novas experiências, como Albert Hofmann (criador do LSD), Walt Disney, Aldous Huxley, John Lennon, Mike Jagger e Bob Dylan. e Jim Morrison.

Eles também são chamados de fungos mágicos e fungos psilocibinos porque seus principais compostos psicoativos são psilocibina e psilocina.

Os conhecedores dizem que seus efeitos alucinógenos são semelhantes aos do LSD, embora menos duráveis; Eles não parecem ser viciantes.

Em relação ao seu papel medicinal, a controvérsia reina e não há muitas investigações sólidas que confirmaram essa propriedade.

No entanto, um estudo britânico relatado no portal PubMed Health descobriu que um grupo de 19 pacientes suplementados com psilocibina melhorou significativamente sua depressão e mais da metade dos participantes disseram que ainda percebiam o benefício 5 semanas depois.

O abuso no consumo de psilocibina tem sido relacionado a:

  • Transtorno da percepção alucinogênica.
  • Medo e comportamento imprudente.
  • Psicose, delírios e estados semelhantes aos da esquizofrenia.

9. Mescalina

As 10 Drogas Mais Usadas No México E Seus Efeitos
Cacto mescalina ou cacto de peiote é outra espécie de planta com poderes psicotrópicos consumidos por grupos étnicos indígenas mexicanos para fins culturais, medicinais e religiosos.

O peiote (Lophophora williamsii) é um cacto endêmico do México que cresce nas áreas desérticas de Nayarit, Durango, Chihuahua, Coahuila, Nuevo León, Tamaulipas, San Luis Potosí, Zacatecas e Querétaro.

O principal alcalóide do peiote é a mescalina, uma feniletilamina com propriedades alucinógenas.

O consumo do cacto peiote é regulado no México pelas leis que protegem os grupos étnicos indígenas, que lhes permitem cultivá-lo e usá-lo para seus propósitos ancestrais.

No entanto, os indígenas foram vistos transportando caminhões peiote em quantidades difíceis de atribuir a um ritual final.

Outra linha ilegal de consumo é a do turismo das drogas, com os viajantes indo a lugares onde podem viver novas experiências com alucinógenos exóticos.

Os botões do cacto peiote, que são os pontos da planta onde a mescalina está concentrada, produzem um efeito semelhante ao do LSD.

Uma característica da mescalina é que ela pode ser um tanto caprichosa em seus efeitos no mesmo indivíduo; às vezes pode agradar e às vezes desagradar.

A mescalina produz:

  • Náusea e vômito.
  • Mudanças no funcionamento dos sentidos.
  • “Viagens ruins” podem induzir um dano psicológico maior.

10. Salvia divinorum

Essa planta com poderes psicoativos foi consumida com total liberdade no México até 2015, foi incluída na lista de produtos psicotrópicos da Lei Geral de Saúde.

O objetivo dessa restrição é reduzir e erradicar seu uso, especialmente entre crianças, adolescentes e jovens, visto que seu consumo em altas doses anula percepções espaciais e temporais com conseqüências imprevisíveis por vários minutos.

Salvia divinorum, também chamada de “erva dos deuses”, é outra contribuição botânica do México para o mundo, uma vez que é originalmente de Oaxaca, especificamente do município de San José Tenango.

O princípio ativo da salvia divinorum é a salvinorina-A presente nas folhas da planta, que é um composto alucinógeno e não-tóxico muito potente.

Seu consumo tradicional é mastigando a folha ou preparando infusões com elas. As folhas também são secas para esmagá-las e fumá-las.

Salvia divinorum tem efeitos como:

  • Cancelamento de percepções de espaço e tempo.
  • Estado semelhante ao sonambulismo.
  • Maior risco de acidentes devido a desconexão sensorial.

Considerações finais

As 10 Drogas Mais Usadas No México E Seus Efeitos
A dependência de drogas é um problema familiar e social que está crescendo aos trancos e barrancos no México. Entre 2011 e 2016, a proporção de pessoas entre 12 e 65 anos que usaram drogas ilegais cresceu 32%, de 7,8 para 10,3%.

Evidentemente, medidas mais eficazes são necessárias para reduzir os danos que as drogas estão causando à sociedade mexicana.

Sugerimos que você compartilhe este artigo, pois envolve muitas informações sobre um assunto alarmante, especialmente se você tiver um membro da família ou amigo que, infelizmente, tenha dependência de qualquer uma dessas substâncias.

Além disso, quaisquer comentários que você tiver serão bem recebidos.