O Seguro Popular vai atender Lúpus




O Seguro Popular começará a tratar pacientes com Lúpus Eritematoso Sistêmico (LES) e o INEGI incorporará em seus próximos censos uma metodologia e indicadores necessários que permitem conhecer dados mais precisos sobre a incidência e prevalência desta doença no país.

o-seguro-popular-atende-lupus-2

Essas novas disposições foram promovidas em 25 de maio pela Comissão Permanente do Congresso da União, que aprovou um ponto de acordo para tornar visível esse problema de saúde que afeta principalmente mulheres.

“A Comissão Permanente do Congresso da União solicita respeitosamente ao Ministério da Saúde que considere gerenciar a inclusão do tratamento de LES no Catálogo de Despesas Catástrofes do Seguro Popular” detalha o ponto de acordo.

Os deputados e senadores também solicitaram ao Ministério da Saúde, em coordenação com seus homólogos nos estados, a realização de ações de treinamento para detecção, diagnóstico e tratamento oportuno de pacientes com LES ; bem como campanhas de informação sobre esta doença e seus sintomas e que, em ligação com a Comissão Federal para a Proteção contra os Riscos para a Saúde (Cofepris), avaliam os procedimentos aplicados ao diagnóstico da doença.

O ponto de concordância explica que o lúpus é uma doença auto-imune , ou seja, o sistema imunológico ataca as células do próprio organismo e se torna o agressor, atacando partes do corpo em vez de protegê-lo.

Isso pode causar danos a várias partes do corpo, tais como articulações, pele, rins, coração, pulmões, vasos sanguíneos ou o próprio cérebro.

Os sintomas são variados e o dano que ele gera pode aparecer em qualquer órgão do corpo, além da possibilidade de causar artrite com inflamação, fadiga, inflamação do tecido ao redor do coração e pulmão, fotossensibilidade, úlceras orais, osteoporose, distúrbios renais, dano imunológico e tecidual.