Adolescentes com mau humor? Aprenda a viver em paz!




O estágio dos adolescentes está cheio de mudanças como a voz, alguns aspectos do corpo, os gostos e, claro, uma grande onda de hormônios que geram distúrbios emocionais.

o-mau-humor-dos-adolescentes-aprendeu-a-lutar-contra-isso-2

Uma dessas transformações é a mudança de humor, que geralmente é negativa, mas por que isso acontece?

O Dr. José Luis Carrasco, diretor da Unidade de Personalidade e Comportamento do Complexo Hospitalar Ruber Juan Bravo, explica que a mudança de humor é normal na adolescência, mas como pais devemos ter consciência de que não é freqüente, já que a o problema pode se tornar crônico .

“Geralmente, é complexo lidar com adolescentes, mas às vezes a vida com eles transcende a complexidade para tornar-se um dia difícil”. Alguns jovens perdem o controle de suas vidas nesta fase, são agressivos, humor na maioria das vezes e dá a sensação de que fazemos o que não entendemos em nossas reações, porque tudo as incomoda “, diz ele.

Muito olho nos adolescentes

O especialista indica que é necessário se alarmar quando o mau humor deriva em atitudes agressivas verbais e físicas em relação aos outros.

“Em muitos casos, o problema torna-se clínico porque os pais foram muito intolerantes ao mau humor adolescente”, diz ele.

Da mesma forma, você deve prestar atenção se você começar a ter notas ruins quando era um bom aluno, você é constantemente punido, você tem baixa auto-estima, você não limpa e você consome álcool ou drogas.

Como lidar com o mau humor?

Para ajudar os pais com adolescentes em casa, o especialista criou o guia “para pais com adolescentes de mau humor”, onde ele explica as causas desses comportamentos, a personalidade, o caráter, o temperamento dos jovens, bem como os sinais que indicam mau humor crônico e, claro, como evitá-lo.

Entre as dicas que fornece são as seguintes:

Identifique se o mau humor é crônico

Veja se seu comportamento é mais frequente, se você está triste, tenha problemas relacionados a outros ou se isola.

Mentir constantemente, ter problemas com a polícia ou atitudes que indicam pensamentos suicidas também são sinais de alerta.

Incentive a comunicação

Não demore os momentos de comunicação com seu filho. Se você perceber que você tem um problema, fale com clareza e calma, e, se necessário, vá para um especialista para uma melhor orientação.

Não pense que “isso acontecerá”

Elimine idéias negativas como “é uma questão de idade”, ou “vai passar”, porque pode ser realmente um grande problema de saúde.

Respeite seu espaço

Abordagem sem esmagadora, ou seja, pergunte o que está acontecendo com ele, quais problemas o afetam e tentam abrir mais quando se fala.

Não fique forçado a contar tudo porque você só piorará o momento.

Lembre-se que quanto mais calma você for, melhor você vai falar.

Não provoque isso

Entende que seu mau humor não é por prazer. Por esta razão, evite atacá-lo verbalmente ou mostre-se superior ou deixe-o entender que ele apenas está exagerando.

“Se respondemos mal, só conseguiremos deslocar a luta interna contra eles”, diz ele.

O mais importante é lembrar que, no final, o mau humor é um sentimento, algo que vem e vai, e isso não pode ser controlado.