A cozinha não morda: o jicama sempre crocante




Claro que você viu no mercado e você pensou que era uma variedade de batatas, taro ou nabo gigante. Se você não soubesse, a partir de hoje você saberá que este tubérculo é chamado jicama ou nabo mexicano, e você não poderá resistir à tentação de levá-lo para casa.

o-jicama-sempre-crocante-2

O jicama é típico do México e da América Central. Sua planta é uma videira com fama de venenosa, por isso só sua raiz é comestível. Sua pele está bem, de cor marrom, e inclui uma polpa nítida e refrescante, semelhante ao melão verde, à pera asiática ou à castanha de água que os japoneses usam. Tanto que, em muitos restaurantes orientais, eles usam jicama em vez de essa castanha em pratos de sushi.

Escolha jicama não muito grande, firme e pesada, e pele saudável. Inteiro está bem preservado em um lugar legal e escuro, durante uma ou duas semanas. Antes de consumi-lo, descasque a pele e também a primeira camada de polpa, porque às vezes geralmente é fibroso. Se você não usar isso imediatamente, coloque-o em um recipiente hermético, coberto com água fria e algumas gotas de limão, para mantê-lo crocante na geladeira e evitar que ele fique preto.

Adicione-o às saladas de frutas, legumes ou a uma mistura de folhas verdes. Fornecerá uma mordida suculenta, crocante e um pouco doce em qualquer prato. Eu cortei com bandolim para usar como uma tortilha de taco ou cortada com uma faca, e então eu a moldo com um cortador de bolachas. Coloquei uma salada de frutos do mar, ceviche ou tártaro para servir como aperitivo. Aproveite como um lanche, polvilhe-o com suco de limão e pó de pimenta (que é um clássico no México), ou corte-o em tiras finas dentro do guacamole.

Se você quer perder um pouco de peso, a jicama será sua companheira perfeita, pois tem poucas calorias, muita fibra e vitamina C. E, para compensar, ela nos enche de energia!