Seu bebê não vai sobreviver, mas ela ajudará os outros




Um casal de Nova Orleans está enfrentando um dos momentos mais difíceis de suas vidas, porque, embora eles se tornem pais em pouco tempo, seu bebê não vai sobreviver.

o-bebe-nao-vai-sobreviver-ajudara-os-outros-2

Padre Royce Young, fez uma publicação no Facebook, onde ele diz que os médicos disseram que seu bebê, Eva , não tem cérebro, então ele vai viver poucos dias após o nascimento.

“Eu penso no momento em que descobrimos que Eve não era perfeita”, escreveu ela.

No entanto, ele indicou que, apesar das notícias, sua esposa, Keri, decidiu fazer algo inesperado e realmente emocionante: ela continuará com a gravidez para que, quando o bebê nascer, seus órgãos podem ser doados.

“E em cerca de 30 segundos (literalmente) depois que o médico nos disse que nosso bebê não tinha cérebro, Keri ergueu a cabeça e perguntou:” Se eu continuar com a gravidez até o final, podemos doar seus órgãos? “Ele compartilhou. .

Sua motivação para continuar

Na publicação, Young observa que ouvir a decisão de sua esposa ficou chocado porque ele era muito corajoso em um momento de tanto sofrimento. Foi o que o encorajou a continuar.

“No pior momento de sua vida, quando descobriu que sua filha ia morrer, levou menos de um minuto para pensar sobre os outros e como ela poderia ajudar”, disse ela.

Ele também destacou o quão especial e excepcional Keri é, e quão sortudo ele está para estar ao seu lado, algo que ele quer que todos conheçam.

“É uma das experiências mais poderosas em que já vivi. Nos oito anos nos casamos (e os 15 juntos) eu tive muitos momentos para parar e pensar:” Mãe de Deus, quão sortudo eu devo casar. com esta mulher. “Mas desta vez era diferente, percebi que não só casava com meu melhor amigo, mas também com um ser humano excepcional e muito especial”, revelou.

O momento está próximo

O homem acrescentou que a parte mais difícil da gravidez é que Keri sente cada chute e movimento do bebê, quando ela sabe que no final ela vai morrer.

Além de doar os órgãos do recém-nascido, a mulher decidiu continuar com a gravidez para poder conhecê-la.

“Nós percebemos que Eva está viva e que ela merece conhecer o pai e a mãe, e ela nos deu um objetivo para avançar”, escreve Royce.

Ele acrescenta que o momento está próximo e é algo que ele gostaria de mudar, mas infelizmente ele não pode porque “é nossa realidade e não há volta”.

“Estamos cada vez mais perto da linha de chegada e, embora seja maravilhoso atravessá-lo e conhecer Eva, também tem um preço, iremos ao hospital para dar à luz, mas iremos para casa sem um bebê”, confessa.

A publicação foi compartilhada mais de 9 mil vezes e recebeu mais de 25 mil “curtimentos”, bem como milhares de comentários onde eles aplaudem sua bravura e seu bom coração.