A dieta que previne a osteoartrite do joelho




A dor no joelho que geralmente ocorre devido à osteoartrite é muito comum em todo o mundo, embora seja mais comum em mulheres com mais de 55 anos de idade.

dieta-previne-a-osteoartrite-do-joelho-2

A osteoartrite é uma doença crônica que afeta as articulações, mas principalmente as mãos, joelhos, quadris e coluna vertebral.

Felizmente, esse problema pode ser evitado sem muito esforço, pois apenas uma dieta correta rica em fibras é necessária , bem como uma redução na pressão arterial, peso, inflamação sistêmica e glicemia.

De acordo com um estudo apresentado na edição digital de “Anais das Doenças Reumáticas”, uma dieta rica em fibras pode ter influência na redução dos riscos de artrose do joelho e dor de piora.

O estudo

Para verificar isso, os pesquisadores seguiram quase 5 mil homens e mulheres com risco de osteoartrite. Todos tinham uma idade média de 61 anos.

Em um segundo estudo, a saúde de 1.200 crianças adultas foi monitorada.

Todos os participantes foram medidos para a ingestão de fibras alimentares, além de serem questionados sobre os sintomas que tinham no joelho e submetidos a exames de raios-X.

Além disso, os dados foram coletados sobre lesões ou cirurgias de joelho que tiveram, os medicamentos que eles estavam tomando e seu estilo de vida.

Os resultados

Após quatro anos de avaliação, os pesquisadores observaram que 869 joelhos eram sintomáticos; 152 apresentaram evidência de osteoartrite por raios-X e a dor piorou em 1.964 pessoas.

Nove anos depois, 143 joelhos eram sintomáticos e 175 apresentavam osteoartrite de acordo com testes de raios-X.

Ao avaliar a informação, verificou-se que aqueles que consumiram a maior parte da fibra apresentaram um risco 30% menor de sofrer osteoartrite no primeiro estudo e 61% no segundo.

Da mesma forma, eles tiveram menos dor no joelho.

“Esses dados demonstram uma associação protetora consistente entre a ingestão total de fibras e a sintomatologia relacionada ao joelho em duas populações estudadas com ajuste cuidadoso para possíveis fatores de confusão”, disseram os autores do estudo.