Beta Alanina como um suplemento dietético Razões para usá-lo




O que é beta alanina? A beta-alanina é um aminoácido que é classificado como não essencial, o que significa que não é vital para a existência humana, uma vez que pode ser sintetizado no fígado ou comido como parte da dieta, principalmente à custa do consumo de carnes de frango carne bovina, porco e peixe.

Um detalhe estrutural da beta-alanina é que apresenta o grupo amino na posição beta, uma diferença notável com o aminoácido usual, alfa-alanina, encontrado em proteínas que fazem parte dos alimentos.

Como a beta alanina ajuda a atenuar a fadiga muscular?

Devido a essa característica particular, seja qual for um aminoácido beta, pode ser parte de um composto chamado carnosina, que possui capacidade antioxidante ao nível da massa muscular. A chamada carnosina também atua como um amortecedor de altas concentrações de ácidos no músculo, ou seja, estabelece um equilíbrio adequado do pH contribuindo para mitigar a fadiga muscular. Na razão direta para cumprir essas funções na fisiologia do músculo é que freqüentemente é usado como suplemento nutricional, a fim de melhorar o desempenho de atletas e bodybuilders.

@

beta-alanina

Neste ponto você irá questionar por que não tomar carnosina. Bem, a resposta é simples e clara. A carnosina é um dipeptídeo que é formado por beta alanina e histidina, e dessa forma, ao ingeri-la com esta estrutura química, é digerido no trânsito através do trato digestivo em seus componentes individuais, ou seja, torna-se beta alanina e histidina de novo. Em contraste, resulta quando é na forma de beta alanina sozinha, que como já vimos anteriormente é o precursor da carnosina. Em outras palavras, quando recebemos como suplemento de beta-alanina, contribuímos para a formação de carnosina necessária para o músculo esquelético.

Por que usar beta alanina como suplemento nutricional?

Algo parecido acontece com a prática do esporte. Era impensável que alguém pudesse correr uma maratona nos tempos que Patrick Makau fez em Berlim 2011 e Gestenelassie etíope em Berlim 2008, ambos com 2 horas e 3 minutos 59 segundos. E é que a fadiga muscular persegue o atleta. Depende quase que exclusivamente das características do tipo de esporte, mas também faz diferença o nível de preparação física que é obtido no treinamento.

Não é necessário enfatizar o papel fundamental que a dieta desempenha nesta fase, isto é, quantidade e qualidade dos nutrientes recebidos, que se tornam um elemento fundamental para obter resultados superiores. Dentro disso, essas ações visaram reduzir o impacto de A fadiga muscular torna-se elementos transcendentes.

É aí que a beta alanina está inserida porque é, como vimos, uma parte integral da carnosina, que participa como um poderoso antioxidante que neutraliza o efeito de espécies reativas de oxigênio, um problema que será abordado no futuro trabalho.

Também contribui significativamente para a redução dos processos oxidativos de gordura e proteína e para o controle do pH, inclinando o balanço para manter o pH neutro, ou seja, perto de 7, uma condição que é apoiada por numerosos estudos com fibras musculares isoladas em que foi corroborado que as condições ideais para o processo de excitação-contração muscular significam que o pH é neutro.

Numerosos trabalhos de pesquisa concordam que as doses a serem tomadas de beta alanina devem estar entre 4 e 6,4 gramas diariamente durante intervalos de tempo variando de 4 a 10 semanas. Desta forma, os níveis de carnosina podem ser aumentados em 59% às 4 semanas e 80% às 10 semanas.

Alguns estão inclinados a que as doses sejam dependentes do estágio do treinamento em que o atleta é, e de fato aconselham que, se for o primeiro dia de treinamento, deve aumentar as freqüências diárias até 4 / dia por 6 dias com uma dose de 1,6 gramas, seguido da aplicação da mesma quantidade, mas diminuindo a frequência / dia para dois mantidos durante 22 dias.

Quanto e quando tomar beta alanina?

Outro esquema afirma que os sprinters devem ser usados ​​na ordem de 400 mg 6 vezes ao dia durante 4 dias, depois use 600 mg, em freqüências de 6 vezes ao dia durante 4 dias e, em seguida, use 800 mg por 6 vezes ao dia em um total de 20 dias.

Outra aplicação está relacionada aos idosos que são aconselhados a aplicar um esquema com base na ingestão de 800 mg 3 vezes por dia durante 90 dias, a fim de otimizar a atividade física de forma integral.

Finalmente, se você quer melhorar sua massa muscular e até mesmo aumentar seu desempenho físico, nenhuma dúvida, a suplementação de beta-alanina é a escolha.

A falta de proteína pode levar ao baixo tônus ​​muscular, baixa energia, baixa resistência à infecção, cicatrização lenta de feridas, fraqueza da pele, cabelo e unhas, problemas de recuperação depois de ter tingido com intensidade.

Assim como é importante saber a falta de proteínas em uma dieta também é importante saber uma sobrecarga destes.