A endometriose coloca o coração em risco




Um novo estudo publicado na revista “Circulação: Qualidade e Resultados Cardiovasculares” sugere que a endometriose , caracterizada pelo crescimento externo ao útero do tecido que reveste o endométrio , pode aumentar o risco de doença cardíaca.

a-endometriose-coloca-o-coracao-em-risco-2

Os pesquisadores analisaram os dados de 116.430 mulheres matriculadas no Estudo de Saúde “Enfermeiras” II, das quais 11.903 apresentaram endometriose, resultando naqueles que apresentaram apresentaram 1,35 vezes maior probabilidade de sofrer de bloqueio das artérias, o que exigiria cirurgia ou stent (stent).

Da mesma forma, verificou-se que os infartos aumentaram 1,52 vezes e angina de tórax 1,91 em pacientes com a doença, uma situação que triplicou se a idade fosse inferior a 40 anos.

“As mulheres com endometriose devem estar conscientes de que podem estar em maior risco de doença cardíaca em comparação com as mulheres sem endometriose e esse risco aumentado pode ser maior quando são jovens”, diz Fan Mu , autor principal do estudo.

Durante a análise, observou-se que um fator que poderia explicar o aumento do risco cardiovascular é o tratamento cirúrgico da endometriose, uma vez que a menopausa é induzida cirurgicamente antes da natural.

“É importante para as mulheres com endometriose – mesmo mulheres jovens – adotar hábitos de estilo de vida saudável, ser monitorados por seus médicos sobre doenças cardíacas e estar familiarizado com os sintomas porque a doença cardíaca continua a ser a principal causa de doença cardíaca. morte nas mulheres “, diz um dos autores do estudo, Stacey A. Missmer.

Durante o trabalho, algumas terapias hormonais foram levadas em consideração para o tratamento, bem como a inclusão de mulheres com suspeita de doença, mas sem confirmação médica.

Mesmo assim, os pesquisadores apontaram que o número de pacientes no estudo, o tempo de acompanhamento e a consideração de outros fatores, reforçam os achados.